domingo, 4 de fevereiro de 2018

Ranking de Séries: Janeiro

Férias, volta ao trabalho e muita leitura!
Esse mês foi mais parado no campo ~Netflix~!

Segue a atualização:

Finalizadas:
- Rick and Morty (mal posso esperar pela 4a!),
- The Crown (embora, tenha proclamado o duque um embuste real-oficial, gostei mais dessa temporada),
- Full House (terminei!!!);

No Fluxo:
- Once Upon A Time (agora que saiu mais da história da Cinderella para os outros personagens, estou curtindo mais… Principalmente Rapunzel e Drizella);
- Fuller House (é… pois é...),
- Good Behavior (indo, por ir...)

Inclusões:
- Black Mirror (por ora, morrendo para terminar o primeiro episódio… =X)

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

À La Seconde: Season 2

Aparentemente, voltamos a programação normal mas em outro bairro.

Como comentei anteriormente, a escola onde eu fiz balé durante 2017 fechou e eu segui minha professora… Assim, nesse último sábado foi dia de conhecer o novo estúdio e algumas ruas da Vila Mariana. *.*

O novo estúdio fica numa dessas casinhas charmosas de bairro, sabem? A sala é um pouco menor mas acho que a energia do lugar nos deixou confortáveis e a vontade e, de cara, nos sentimos muito bem recepcionadas. 

A aula foi uma preparação, como se estivéssemos na primeira aula da vida (adoro refazer esses primeiros passos!) misturada com uma revisão, um apanhado do que tivemos nos últimos meses. Foi ótima!  Estava com saudades! \o/

E a novidade: não senti dores durante e nem depois! Certo que ainda não consegui me programar para voltar também as aulas de PBT, mas não sentir dores foi algo como me sentir ~A mocinha perto das crianças~! hauhauahau

Entretanto, devido as insistentes cãibras que tive no final do ano passado, e por recomendação da Carol, a professora, fui ao médico e descobri que tenho umas pequenas lesões em alguns nervos do pé chamadas Neuroma de Norton. Por ora, está tudo sob controle e esperamos não chegar a uma fase em que eu seja obrigada a operar! =X

No fim da aula, como sempre, ficamos conversando e acabei perguntando sobre a preparação para as aulas de ponta. Como fui sem ter nenhuma informação sobre o assunto, a professora explicou que esse é um processo que leva alguns anos, geralmente entre 3 e 4, para que possamos adquirir uma formação e estrutura (alinhamento, posição, centro de gravidade) adequados ao uso da famosa sapatilha! =)


quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Energia X Vitimismo

Parece que esse espaço tinha função de diário, não é mesmo? Posso reativar?

Hoje era para ser um dia tranquilo. Mas não foi. 

Levei mais uma de alguém em quem já confiei além da conta. Mais uma para a coleção. Coleção essa que jamais imaginei que teria e que não para de crescer. 

E aí, vim aqui. Era para sair um post leve. Talvez sobre balé. Talvez sobre uma história tola. Mas gastei todo o meu dia. Minhas preciosas horas que não voltarão mais. Minha paz. 

Com uma situação que nem vale a pena relatar. 

E foi isso. 

Aí, vim aqui. Pensei em desabafar. Em ~xooxar~ meio mundo. Em dizer coisas como: As pessoas só nos oferecem aquilo que elas tem. E, às vezes, é muito triste quando nos damos conta do tão pífio é esse "aquilo". 

Ou coisas como: Vitimistas (pessoas que se fazem de vítima all time) não são protagonistas das suas próprias vidas. Passam a maior parte do tempo culpando os outros por tudo. Acreditam em "O que tiver que ser, será". E esperam sentadas. Acontecer. Cair do céu. Bem no colo. Não vivem. São passivos. São os verdadeiros AGENTES DA PASSIVA. 

Mas, aí, vim aqui. E ao invés de destilar e compartilhar toda essa chateação que estou sentido, eu apenas quero dizer que: eu acredito em energia. Em jogar a energia para mundo. Em boas energias. 

E, principalmente, eu acredito na lei da vida: Que tudo que vai, volta. Pode não ser hoje. Pode não ser amanhã. Mas volta. Ah, se volta!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

À La Seconde: Cinderela & A Despedida

Então finalmente chegou o dia: o dia da apresentação de final de ano do balé! *.*

O dia que eu programei para ser super tranquilo e que, na última semana, virou um dia com visitas, reuniões e até uma prova de certificação! Afff! No fim deu certo! Cheguei em cima da hora na apresentação, mas, cheguei! :)

Comentei antes que eu não sabia se me apresentaria. Estava me achando muito ~júnior~ para encarar o palco pela primeira vez e, mesmo com apoio amigo, (Thanks, Bruna! Valeu, Emerson!), achei melhor ser plateia. 

A cortina se abriu e o conto de fadas começou. A peça escolhida para esse ano foi Cinderela. ❤

A apresentação englobava todas as turmas da escola, infantil a adulto. E foi mágico! Fiquei fascinada com as meninas fazendo ponta (é assim que fala?), com as passarinhas de 7 anos procurando e acenando para os pais na plateia, com as ratinhas de 3-5 anos que encantavam com qualquer passo dado (dentro ou fora da coreografia), com as fadas, os príncipes (colegas da primeira turma de clássico), as candidatas a princesa (também colegas da primeira turma de clássico), a Cinderela e, em especial, por ter a oportunidade de ver minha professora se apresentando. 

Tenho certeza de que em vários daqueles momentos, eu não era essa pessoa ~adulta~ que vos escreve, mas sim, a Kamila de 7 anos, que sempre quis fazer o tal balé, assim como ela via na televisão, nos festivais de dança e uma tal Ana Botafogo dançar. (Consegui ver Ana se apresentando ~ao vivo~ nesse último ano! Yeyy!) Pode parecer bobo, mas ainda agora, me emociono e sorrio ao relembrar essas cenas… Eu acredito que não me apresentar foi a escolha certa. Pois, lá da plateia, pude observar a alegria daqueles rostos que dançavam, dando o seu melhor, e mesmo com uns errinhos, eu via o que a dança proporciona a cada um que a pratica: felicidade. Ali, sentada, naquele momento, eu pude decidir que era aquilo que eu queria fazer e aquilo que eu não queria abandonar. 

Não posso imaginar o que teria sido da minha vida se eu tivesse iniciado essa prática quando criança; se teria desistido em um mês, se ainda hoje seria dedicada. Não podemos viver no "e se", não é mesmo? Mas estar lá fez reacender mais forte ainda a vontade de não desistir. Mesmo com a escola fechando. E até, quem sabe, é possível que uma sementinha das aulas de ponta tenha sido lançada. (!?!)


Ah! Eu contei que logo depois disso a Cinderela foi real-oficial pedida em casamento? 
(Pelo seu namorado, não pelo príncipe. Ou seja, tem um príncipe dando mole por aí nas ruas paulistanas!!)

***

E chegamos ao último dia de aula. Aqui do ladinho de casa. O que eu posso dizer além de agradecer?

Só tenho a agradecer a professora Carol que me incentivou mesmo quando eu estava ~apanhando~ na turma avançada, que entendeu quando eu desisti e que me recebeu de volta na turma iniciante. Aos colegas do avançado que tiveram paciência com as minhas toupeirices e me estimulavam constantemente. E as novas colegas pela parceria e risadas.

E é por isso e muito mais que vou continuar. Agora de casa nova. E... quem sabe teremos apresentação no final do ano? 


Na foto: Professora Carol, 🙋, Carol, Dê e Carol. (Como podemos notar, se você chamar Carol e quiser fazer balé, já tem uns 70% de chance de acontecer! hehehe)

A grande dúvida que fica: reiniciamos o "À la seconde"?

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Ranking de Séries: Dezembro

Voltando de férias!!
Dezembro teve os primeiros dias de férias de preguiça no sul e aí… rolou bastante série! =)

Segue a atualização:

Finalizadas:
- The Americans (mal posso esperar pelo início da última temporada… será que vai coincidir com o fim da URSS?!),
- Stranger Things (no fim, Dustin e Steven salvaram a temporada 💖),
- This Is Us (eu gostava da Deja… também ansiosa pela segunda parte da temporada),
- Outlander (definitivamente gostei mais que a segunda temporada, principalmente do fim),
- BoJack Horseman (achei pesada a história da mãe do BoJack),
- Dinastia (esperando a segunda parte da temporada para ver se me convenço),
- Mindhunter (gostei muito da trama mas não simpatizei com o Holden);

No Fluxo:
- Once Upon A Time (ainda não ~garrei~ amor a esta temporada, entrando na teoria das séries que são esticadas demais);

Ainda:
- Full House (agora com os gêmeos! *.*);

Inclusões:
- The Crown (Amo/sou realeza),
- Rick and Morty (3a temp finalmente),
- Fuller House (ainda achando too much pastelão),
- Good Behavior (por ora, perdi um pouco do encanto).

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Ranking de Séries: Novembro

Mês de muito trabalho = mês que as séries não andam… =X

Segue a atualização:

Finalizadas: Suits (realmente, essa temporada foi menos pior, mas fico me questionando se ainda vale esticar mais ainda a série), American Gods (aguardando a próxima temporada!), Fuller House (assim… para passar o tempo de forma leve, ok; mas, a trama principal está bem fraquinha =S), Narcos (achei ok, mas não morri de amores), The Handmaid's Tale (Está entre as minhas preferidas do ano!);
No Fluxo:  This Is Us (aquele dramalhão que a gente adora), Outlander (ainda gostando mais que a segunda temporada), Once Upon A Time (ainda não ~garrei~ amor a esta temporada =S);
Ainda: The Americans (minha ansiedade está toda em saber se ainda haverá série quando a URSS acabar!), Full House (atóron essa inocência!);
Inclusões: BoJack Horseman (assisti a primeira temporada faz um tempinho, atualizando), Stranger Things (apesar de achar que não precisava de uma segunda temporada, estou curtindo), Dinastia (reza a lenda que é um remake, procurarei me informar, também disseram que é a mistura de Gossip Girl, The OC e Revenge… até agora, não vi nada disso… ou vai ver misturaram demais… hehehe), Mindhunter (já quero ler o livro!).

terça-feira, 21 de novembro de 2017

À La Seconde: "E agora, José?"*

Imagem: Reprodução
Bom, sendo, novamente, um piano de uma tecla só ou um simples disco arranhado, repetirei-me: não sei quão agitado está o ano de vocês, mas o meu… está bem punk! E, não querendo ser reclamona nem nada, até porque estou conseguindo ~tirar de letra~ os desafios, a maioria deles estão sendo bastante puxados.

Então, quando eu, finalmente(!), achei que ia sentar e sossegar, E voltar a escrever no bloguinho, mais uma mudança, literalmente, estava a caminho!

Passada a mudança e, enfim, instalada, desde a última postagem sobre balé, eu queria contar que: 

- depois de toda aquela odisseia, eu finalmente fui atrás de uma bola adequada para o meu tamanho e… sucesso!;

- também, que, a aula seguinte a do último post sobre balé, foi minha última de clássico. Pois, em agosto fecharam os seis meses aos quais me propus a tentar as aulas e com a crescente incomodação que eu sentia por não conseguir acompanhar nem de perto a classe, embora eu levasse na esportiva, resolvi parar com as aulas e ficar só com as de PBT. (Com a ressalva de que voltaria assim que uma nova turma ~realmente~ iniciante fosse aberta);

- e, que não passei nem uma semana ~de folga~ da aula de clássico, uma vez que, na semana seguinte, fechou uma nova turma e eu recomecei as aulas. E foi exatamente como eu queria: do zero. Aprendendo cada coisa, do jeito de vestir à postura, o nome dos passos e seus trejeitos, repetindo algumas aulas iniciais com a chegada de novos alunos… sim, eu estava adorando!;

- e que, além disso, eu estava me preparando, relembrando as aulas, montando textos, pensando em como explicar as coisas, para recomeçar a escrever o "À La Seconde" do jeitinho que eu sempre quis: do começo…

Mas, como eu disse a vocês em alguns textos e mesmo no começo deste, o meu 2017, embora tenha me trazido muito aprendizado sobre mim mesma, minha força, meu caráter, minha postura para com a vida e as pessoas que me rodeiam, e talvez, exatamente por tudo isso, não tem sido um ano fácil. Na verdade, tem sido bem pesado, na maior parte do tempo. E hoje, quando estava no fim de uma reunião de trabalho, e alegremente (já que ontem consegui sentar e fazer um post rapidinho), planejava como reiniciar essa ~coluna~ do blog, abro meu whats e me deparo com uma mensagem dizendo que ~a minha~ escola de balé terá o encerramento de suas atividades no dia 15 de dezembro.  É isso mesmo, produção?! Ou seja, mais uma para conta de 2017… Eita, ano! (A princípio somente no sábado terei mais informações sobre o que acontecerá efetivamente, mas…fuénnnn!)



*Poema de Carlos Drummond de Andrade