segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Para Rafaico

Eita que quando bate a saudade... Saudade que não é educada, não pede licença... Mais de 3 anos já se passaram, e, hoje, a criança mais feliz e iluminada que eu já conheci estaria completando mais um ano... Mais que um amigo, parceiro, irmão... Não tinha como não adorar alguém como você... Eita, saudade dos butiá...

"Meu amor se você for embora
Sabe lá o que será de mim
Passeando pelo mundo a fora
Na cidade que não tem mais fim
Ora dando fora, ora bola
Um irresponsável pobre de mim...

Se eu te peço pra ficar ou não
Meu amor eu lhe juro
Que não quero deixá-lo na mão
E nem, sozinho no escuro
Mas os momentos felizes
Não estão escondidos
Nem no passado
Nem no futuro...

Meu amor não vai haver tristeza
Nada além de fim de tarde a mais
Mas depois as luzes todas acesas
Paraísos artificiais
E se você saísse à francesa
Eu viajaria muito
Mais muito mais..."

(À francesa - Claudio Zoli)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)