quinta-feira, 17 de junho de 2010

Interrompemos a nossa programação…

É hora de mudança… É hora de tentar, de recomeçar...

Nova cidade, nova casa, novas pessoas, mais alguns amigos (espero!)...

Fato que o motivo que me levou a morar em Tubarão deixou de existir, uma vez que conclui minha graduação. Ano passado, no período de monografia (e Bee Gees Cover), achei a pós que eu realmente queria fazer, o problema: ser em São Paulo.

Acabei deixando de lado a idéia, mas decidida a continuar meus estudos, prestei vestibular pra UFSC. Passei! Então, de qualquer forma, eu iria acabar pedindo transferência, pois, apesar da companhia no trabalho, a verdade é que passava o restante do tempo ociosa e quase sempre sozinha. Logo, se não voltasse a Criciúma, iria a Florianópolis.

Entretanto, frente aos últimos acontecimentos (eita, migueh!), com amigos e namorado morando lá, resolvi conhecer a cidade da qual tinha certeza em que jamais moraria. (Língua queimada!) De repente, surpreendi-me cogitando a idéia daquela pós...

Entre 7 agências de Floripa, 2 de Criciúma e 1 de Sampa, esta foi justamente a que me escolheu...

Fiquei tão surpresa com a notícia quanto com a reação de vocês... Foram gratificantes as mini-chantagens emocionais e os xingamentos, pois, não imaginava o quanto era querida pela agência.

A princípio, confesso que senti como se eu fosse errada (ou uma traidora?) por optar por uma trajetória diferente. Apesar de, nesses últimos dias, em vários lugares e por várias pessoas ter sido denominada como corajosa. Acredito que todos nós somos corajosos, só que de maneiras diferentes. Acho que ao meu tipo de coragem é bem ínfimo perto do de vários de vocês. Ou existe maior coragem do que constituir família e decidir ser responsável pela vida de um novo ser humano?

Em primeiro lugar, eu quero pedir desculpas, por qualquer grosseria que eu possa ter feito, e que, de alguma forma tenha lhes deixado chateados.

No entanto, eu tenho muito, mas muito mesmo a agradecer. Sou grata a cada um de vocês que trabalharam/estudaram comigo, que, ensinaram-me muito nesses seis anos de banco/faculdade, muito mais do que conselhos profissionais, levo também aprendizado e lições para a vida.

Foi muito gratificante trabalhar com uma equipe como a nossa. Sei que dificilmente vou encontrar o coleguismo que encontrei aqui. Este grupo que, principalmente pelo fato de morar sozinha, muitas vezes vi como uma grande família. Agradeço pelas conversas, pelo apoio, pelas opiniões, pela ajuda, pelas caronas, pelas missas, pelas piadas... espero que vocês tenham ciência da humanidade que existe nessa agência. Vocês, com certeza, farão muita falta!

Foi uma ótima fase da minha vida, que sempre será recordada com carinho.

Deus os abençoe!

Muito obrigada!

Kamila
(MDS)

PS: Meninos do caixa comportem-se e cuidem da Rose, viu? Ah, se Interlagos não der certo, final do ano na Galheta, hein?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)