terça-feira, 23 de novembro de 2010

Não R!

(Não resisto a um trocadilho infame!)

Sexta-feira, 19 de novembro de 2010. Lá estava eu, com meu jeito Criciúmããã de vestir (mas de sapatilhas, porque estava a pé =P), a caminho do Centro Cultural Rio Verde, na Vila Madalena, assistir ao show de lançamento do primeiro álbum de Juliana R.

O que eu sabia a respeito?
Que a música era boa. Mas eu não a conhecia... Vi o cd um dia antes, mas já que o show era no outro dia preferi esperar. Que a banda eram Dustan, Felipe e Demetrius. Ah! E que o Scandurra faria uma participação!

O CCRV é um lugar belíssimo. Muito bem planejado, os detalhes... recomendo muito! Lá, um pessoal totalmente a vontade que me fez lembrar meus tempos de 'No Direction' & cia. em Criciúmã.

Então, ela apareceu. Juliana R. Tímida que só. Mais uma do time das bonequinhas cantoras. Que faz parte dessa tal de "nova música brasileira", assim como Bárbara Eugênia. Em três línguas diferentes, ela brinca com seus doces versos que encantam.

E não é só a mistura de idiomas, cada música é interpretada de forma diferente, do jeito que a música pede. Em Longe há quase um sibilar de palavras, um jeito arrastado, soletrado. Since I've Met You é mais densa. Sem falar de El Hueco, em um espanhol debochado que levou ao êxtase o público animado. A sonoridade das palavras, em sua obra, é marcante.

Enfim, uma surpresa mais que agradável!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)