quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Ah, eu tô no Sul - #3, 4, 5!

Bem amigos do Brócolis!, estamos transmitindo diretamente do Suuuuuul!
Admito que o diário diário foi pro saco. Mas, né, nem fui culpa minha se eu estou numa casa SEM INTERNET! AHHHHHHH!
Então, esse texto está sendo originalmente num editor de texto para ser repassado mais tarde… =/ Anyway, se serve de consolo, ainda consigo incomodar muito através do twitter.
Vamos aos fatos!

#3

Após ir dormir, fula da vida por causa das malas, acordei às 6:30h para pegar o vôo (com ou sem acento? preciso de uma gramática urgente!!!) que era às ONZE! Ok, ok, sou uma pessoa equilibrada e com medo de perder o vôo por causa do trânsito e/ou possíveis alagamentos, então, vamos só um pouquinho mais cedo para o aeroporto.

Ah, o espelho. O espelho sabe ser tão cruel! Acordei com os olhos mega vermelhos. Após o colírio, o olho direito ficou com a gosma branca inchada, muito feio, esquisito, nojento e altamente coçante. Mas, ok, sou uma pessoa equilibrada, com um colírio eficiente e tudo bem ser o monstro do olho podre.

Preparei-me para o calor do Sul, regata, short, rasteirinha… Lindja! Quando abro a janela: Piada! Chovendo e frio! Ok, sou uma pessoa equilibrada, quase tpm, e que está muito feliz com as férias. Mudemos de roupa.

Plano inicial 1: pegar o metrô, ir até o Tatuapé e, finalmente, pegar o ônibus de linha até o aeroporto. Abortado! Malas muito pesadas!
Plano inicial 2: pegar um táxi, ir até a Praça da República, pegar o ônibus executivo para o aeroporto. Ok, razoável.
O que foi feito: Quando entramos no táxi, o motorista perguntou se não queríamos ir direto, que ia dar quase a mesma coisa e blábláblá, fui facilmente convencida. Táxi direto, sem ter que pegar ônibus, chuva e outros contratempos? Perfeito! Marcelo titubeou um pouquinho mas concordou. Ai, gente, foi lindo! Em todo o tempo passado dentro do táxi só uma coisa vinha a minha cabeça: "Vou de táxi… tchuru, tchuru".

Aeroporto Internacional de Garulhos: Rumo Avianca. Sem noção o tamanho da fila para o check-in! Ok, tinha dois espaços para fazer fila: o completamente lotado e o completamente vazio. Fizemos o que qualquer brasileiro normal faria nessa situação: entramos na fila gigante, óbvio. Dois minutos depois resolvemos perguntar para dois funcionários que estavam de bobeira e uh-lá-lá a nossa fila era a vazia!! Ainda, desconfio se de fato era a vazia ou se devido a ameaça do meu olho assustador ganhamos esse direito. Check-in: ok! (PS: mala 23kg, necessaire 6kg)

Destino: Mc! Nada melhor que um mc café da manhã feliz para alegrar o dia de uma mcgordinha, certo? Quase! A menina toupeira, justamente a que estava na nossa frente, parou a fila por causa do cartão toupeira dela que não passava! Aff! Um café + Egg Muffin depois… Meio satisfeita, mas ok! Vamos enrolar até o embarque: missão realizada com sucesso!

Na sala de embarque ganhei mais uma milha rumo ao inferno, quando fiquei rindo, discretamente, de uma criança com voz de Darth Vader. Queria muito ter  pedido para ela falar: "Luke, I'm your father.", mas, não tive coragem, ou, bom-senso.

No embarque aconteceu uma coisa muito bizarra: sabe quando você entra no avião procurando sua minha poltrona e fica no meio do corredor esperando as pessoas se ajeitarem? Pois é, nesse momento, um cara AFAGOU MEU BRAÇO! Como assim? Estaria ele me confundindo? Tempo de espera… Ah! Era o Sérgio!!! O Juninho! Poxa, que legal! Anos-luz que a gente não se encontrava. Conversamos um pouco após o pouso, e, estou louca para ir conhecer o bar dele! =)

FLORIPA, CHEGUEI!!!

Calor do cão!
Passagens para Tubarão: ok! Malas no guarda-volume: ok! Destino: Mercado Público!! Box 32!!!!
Fazia dias que eu só falava em comer um polvo no Box 32. Daí, quando chego lá, cadê a fome? Ah, ficou no avião junto com o lanchinho delícia-estragador-de-almoços. Mas o chopp tava supimpa! ¬¬
Encontramos a Manu lá, e foi divertido, apesar de eu ter dado o calote (devidamente explicado) nos Lorena que ela encomendou. Espero que o que eu trouxe de certo para o Clube!

Nota mental: preciso voltar para Floripa para: pegar uma praia, encontrar Mila e Daya, ir no bar do Juninho, comer polvo no Box 32 e ir num encontro esmaltado (para o qual já estou aguardando convite!)

Busão para Tubarãozzzzzzzzzzzzzzzzzzz…

Aqui em Tubarão descobri a oitava maravilha do mundo: picolé de butiá por, pasmem, 30 centavos!!! Melhor nem tentar imaginar a procedência!

Casa do namorado = comida, muita comida = gordinha feliz.

PS: Fico um tanto quanto feliz com meu pai me acordando para saber se eu trouxe o chip de SC. ¬¬ Eu trouxe, ok! Assim que conseguir um pc com net troco o chip e paro de pagar deslocamento.

Hmmm… eu acho que vi uma lagartixa no quarto ao lado! Mas, né, como eu ainda só acho, não vou dar escândalo nem nada, só vou ficar MUITO atenta.

PS2: Tudo bem que Neymar fez 4 gols, mas o que era aquele goleiro brasilero? Butter hands? Ah, também quem sou eu para comentar futebol?

#4

Ia para Criciúmãããã hoje, mas, fui descaradamente chantageada pelo meu namorado e vou só amanhã!
Com essa chuva e milhares de compromissos sharkeanos, posso dizer que passei a tarde transformando minhas unhas em puro Luxo! (e pela primeira vez na vida ficou quase bom).
Parece que instalaram internet, mas, não comemore: faltou luz! \o/
Encontro com o Wolff mais tarde, é o que temos para hoje.

*** After Wolff, meio bebinha (huahauahauhauahau nem eu acredito nessa unidade de medida)
Então, fomos conhecer o apê do Wolff. Foi legal porque quando a gente falou pelo telefone, eu ouvi um eco, o eco dos recém mudados que não tem móveis, e, fiquei feliz por ele. Pois, lembrei de mim, na mesma situação em Armazém, e, veja onde estou hoje: num apê de 33mt quadrados em SP. Bem, não foi isso que eu quis dizer.
Primeira toupeirice da noite:
- Marcelo, sai dai que goteira!
- Hã? - olha para cima = várias gotas sujas caindo em seus olhos azuis. Mas, eu avisei.
Cara, muito massa mesmo o apê do Wolff, tem trocentos milhões de metros quadrados por bem menos de um salário mínimo. =) (lembre-se da minha condição alcóolica atual).
Fomos para o Tempeiro e foi… muito massa mesmo!
Tipo, recordar é viver e contar as novidades e fofocas mais ainda! (PS: quanto aos assuntos tratados, melhor não comentar!)
Daí, na hora de pagar a conta, fui ao toalete… (mas, deixei minha parte, que fique claro!). Poxa, Tempeiro, quem, em sã consciência, põe um gancho para bolsas logo acima da privada? Quem? Calma, pessoal. Não aconteceu nada comigo, mas com alguém ainda vai, neam?
Ah, e o ponto alto: Deixamos Wolff em casa, que quase morreu para abrir a porta, neste ínterim (love bêbados cultos), um casal maroto veio pedir para gente deixá-los no Morrotes. Aham. Alo? Mesmo explicando que íamos para o lado oposto, o cara insistiu. Aham, senta lá, Cláudia.
E, para fechar a madrugada com chave de ouro, já em casa, consegui dar a mega porrada na porta do banheiro que, só não acordou os vizinhos porque eles também estão de férias em outra cidade.

#5
Bom-dia ao meio-dia! =)
Passei no banco para rever os colegas! Foi divertido! Espero que saia o encontro de luluzinhas logo!
E, finalmente, Criciúmãããã...
Fui conhecer o carro do Bigorna e de quebra fomos ao jogo do Tigrão. Detalhe básico: o jogo era em Chapecó, mas o clube fez uma campanha para os sócios assistirem o jogo num telão instalado no campo. Chegando no Majestoso, guess what? A imagem do telão não estava funcionando!
Depois de alguma peregrinação, fomos assistir/rir muito na casa do Ticão! Para variar nos últimos 5 minutos do jogo, o Tigrão virou abóbora, daí já viu, neam? Cena 1: =) Cena 2: =/
Ah, estou temporariamente impossibilitada de receber ligações: os créditos paulistanos já o eram e o chip catarina resolveu não funcionar... Amanhã vou lá ver que zica deu, espero resolver logo isso! Ou chip catarina ou créditos!
Agora, estou aqui pensando se pago ou não a inscrição da ordem. Porque já fiz outras vezes e sempre passo na primeira fase, mas, sempre tenho algo mais "importante" para fazer na data da segunda, so...
Ok, inscrição feita, tenho até amanhã para pensar se pago ou não... Enquanto isso vou me entupindo de seriados!

Um comentário:

  1. "Então, fomos conhecer o apê do Wolff. Foi legal porque quando a gente falou pelo telefone, eu ouvi um eco, o eco dos recém mudados que não tem móveis, e, fiquei feliz por ele"
    "Ah, e o ponto alto: Deixamos Wolff em casa, que quase morreu para abrir a porta"
    Muuuuuuuitas risadas!!!!

    ResponderExcluir

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)