segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Acho que vi uma ratinha...

Nunca fui alguém apaixonada por queijos. Dessas que comem nacos e conhecem variedades, enfim... 

Claro, que com o tempo aprendi apreciá-lo melhor. Mas, mesmo assim nossos encontros se reduziam a pizzas, lanches, tábuas, massas, lasanhas, pães de queijo e outras coisitas que levam queijo em sua composição. 

Então teve esse dia. O dia que um fabricante de queijos mineiros foi até à agência vender suas preciosidades. E eu, que nem queria prová-los, acabei com três barras de queijo: o tal requeijão em barra, o de pimenta e o de alho.

Devorei os dois primeiros praticamente sozinha e em dois dias. Assim que tirava um pedacinho que queijo, não conseguia mais parar de comer. Simples assim.

No terceiro dia, e terceiro queijo, combinei de comê-lo em companhia do meu namorado e de uma cervejinha. 

E, para minha surpresa, após três, quatro, cinco pedaços de queijo, meu namorado indaga:
- Você está com espinha no rosto?
- Eu? Não! 
- Tá sim. Olha no espelho. 

E no minuto passado entre a cadeira e o espelho, meu rosto tinha virado um pimentão! Acreditam? 

Parei com o queijo na hora. 

Minutos depois, fui retomando a cor "normal"... Nem teria dado tempo de ir ao médico. rs 

Em outro dia, experimentei mais um pedacinhos do bendito para ver se tinha alergia a algum condimento utilizado.

Tudo normal, tudo de boa. Tive ~apenas~ uma overdose de queijo, dá-lhe #vaigordinha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)