sábado, 14 de dezembro de 2013

Eu e o Murphy, para variar...

Final de ano, época de happy hour pipocar por todos os lados. 

E eu tinha um para aquela quinta-feira. 


Tudo muito bom, tudo muito bem, até cair um toró daqueles que nem conseguimos enxergar o outro lado da rua, sabem?


Nesse momento, achei que o happy estava cancelado para mim.


Fui tranquilamente para o banho. E quando saí, meu telefone estava com ~chamadas perdidas~ e mensagens. 


Apenas que, eu estava atrasada! Meu rommie me esperava no meio do caminho para irmos para happyyyy!


Corri para me arrumar e, muito atrasada, entrei no elevador. Do vigésimo quarto ao térreo… "Não poderia demorar mais?"


Claro que sim! Foi a resposta instantânea: o elevador parou no térreo (ok!), mas, a porta não abriu (tá de brincadeira?).


Depois de 10 minutos de muito calor (cadê ventilação, produção), o engraçadinho resolveu descer até o 3º subsolo e me libertar. =/


Agora, lá vou eu correr pro ponto de ônibus pós dilúvio. Dez minutos passados e nada de busão.


E o telefone começa a tocar. Depois de atendida a ligação, uma bee amiga-que-eu-nunca-vi-antes larga a pérola:


- Já te disseram que você parece a autista da novela?
- Hã? - ?????????????

- A autista. Da. Novela. - Ah! Mas, gente, a menina é linda, quase loira e tem aquelas pedras preciosas azuis no lugar dos olhos!
- Não.
- Nossa, tem certeza?
- Tenho.

Fim da conversa surreal. 

No ônibus, quando me preparo para descer, a bee amiga para do meu lado e diz:

- Ah, na verdade é a Drew Barrymore! - WTF??????????????????????

O resto da noite foi bem ~normal~. Ou dentro do esperado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)