segunda-feira, 14 de maio de 2018

Um ~Herói~ a uma Porta de Distância

É fato que aqui é meu ~diário pessoal público~ e que eu gosto de compartilhar várias peripécias com vocês. 

E lá vai mais uma… 

E, então, aconteceu… Depois de morar 8 anos em São Paulo e estar invicta até agora. Essa semana, fui buscar água na cozinha e aconteceu. Lá estava ela: menos de 10 centímetros, preta, no meio da parede. O meu maior medo: um jacaré de parede. 

Eu sei, eu sei, e já escrevi sobre isso aqui antes: não adianta dizer que não faz nada, que ajuda a sumir com os bichinhos, blébléblé… pois, medo é irracional, não é mesmo? 

Ela estava entre a cozinha e eu. Dois passos de distância e eu simplesmente parei. Lá estava eu, impedida de tomar água. Novamente por causa de um ser minúsculo, que não faz nada e que provavelmente estava com mais medo de mim que eu dela. 

E agora quem poderá me defender?

Lá fui eu, incomodar o roommie. Que, para minha surpresa, não só me trouxe água, como, com auxílio de uma vassoura e pá de lixo, espantou a malandrinha para fora do apartamento. 

***

Essa semana, devido a uns acontecimentos que me chatearam, estive bem pensativa sobre amizades. Sobre pessoas a manter "de verdade" na vida, outras apenas tolerar. Sobre a necessidade de uma rede de amigos. Sobre solidão. Sobre transparência e o quanto podemos ser fantasmas nas vidas alheias. Sobre afinidade. Sobre distância, as reais e as imaginárias...

Talvez, amizade não seja só chamar para um barzinho, ou para almoçar, ou mesmo um café, ou apenas perguntar como vai a vida e demonstrar algum interesse, ou lembrar de você quando vê algo, ou um teatro, um show… nesses inúmeros graus de amizades e coleguismos que conhecemos. Talvez seja "só" poder contar com alguém para espantar as lagartixas, enquanto você está apto a dar chineladas em baratas, quando for preciso. (Risos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não pode ter medo de um vegetal! (por Baby Patolino)